3 Filmes clássicos que você precisa assistir

Mesmo romance não sendo um gênero que eu curta muito, filmes clássicos e românticos sempre ocuparam um lugar especial no meu coração. Os inspirados nas obra da Jane Austen são meus favoritos. Quando estou naquele período que não sei o que assistir mas quero assistir algo, sempre acabo assistindo Orgulho e Preconceito ou algum outro. Hoje vou compartilhar 3 Filmes Clássicos que você precisa assistir pelo menos uma vez na vida.

Orgulho e Preconceito

Meu filme favorito para a vida. Inspirado na obra de mesmo nome da autora Jane Austen. O enredo é situado na Inglaterra de 1797, onde 5 irmãs foram criadas por uma mãe obececada em achar maridos ricos que garantissem o futuro das meninas e da família. Elisabeth, deseja mais do que casar e se dedicar à um marido, no que é totalmente apoiada pelo pai. Quando Mr.Bingley, um solteiro rico aparece na cidade, as irmãs ficam agitadas graças a influência da mãe. Jane irmã mais velha de Elisabeth logo parece que vai conquistar o coração de Mr.Bingley, enquanto Elisabeth conhece o amigo deste, Mr. Darcy que é rico, porém extremamente esnobe.

Jane Eyre

Já assisti várias versões da história inspirada na obra da Charlotte Bronte, mas essa versão de 2011 é minha favorita. Após uma infância triste, Jane Eyre (Mia Wasikowska) resolve se tornar uma governanta. Ele aceita um emprego no Thornfield Hall, onde conhece o misterioso e frio dono da casa, Sr. Rochester (Michael Fassbender). Aos poucos, eles se aproximam e Jane começa a se apaixonar pelo patrão. A jovem aproveita a recém descoberta felicidade, mas os segredos desse homem podem destruir esse sentimento.

Mansfield Park

Outro filme inspirado na obra também de mesmo nome da Jane Austen. Na história conhecemos Fanny Price, que é enviada pela família para viver com seus tios em Mansfield Park. A garota se esforça para se adaptar ao novo estilo de vida e já adulta começa atrair a atenção dos homens, aprendendo sobre a política sexual da alta sociedade ao longo do tempo.

E aí, o eu acharam desses 3 filmes clássicos? Já tinham assistido algum desses? Deixem nos comentários!

Tag: 30 coisas que me deixam feliz

O que te deixa feliz, você já parou para pensar nisso? Qual aquele momento que você não trocaria por nada nem ninguém? Ou aquele breve momento, como o som da chuva caindo, que te deixa feliz, mas você nunca nem comentou com ninguém. Eu não tinha pensando sobre isso, até que me deparei com essa tag e eu gastei um bom tempo preenchendo ela na verdade, porque sejamos sinceros, nossos dias são bem corridos e quando chega o final de semana você só quer descansar, mas você já parou para pensar que gasta uma boa parte do seu tempo sem fazer absolutamente nada? Deixando muitas vezes de lado, coisas que te deixa feliz, pelo simples motivo que não tem tempo ou motivação para fazer algo? Por exemplo, um ser humano passa em média, 23 anos da sua vida dormindo. Dormir é bom, mas em excesso não é saudável, então ao invés de dormir no final de semana, porque não saímos fazer algo que realmente apreciamos e nos deixa feliz? Eu sei, mais fácil dizer do que fazer, mas está aí um assunto para nos fazer repensar sobre como gastamos o nosso tempo e investir mais nas pequenas coisas que nos deixa feliz. A propósito, se dormir te deixa feliz, está tudo bem, o importante é se sentir bem consigo mesma(o).

Aqui está a minha lista, espero que vocês consigam me conhecer melhor através dela, com certeza daqui um tempo ela vai mudar, mais itens serão acrescentados com o passar dos anos, mas o importante é o agora, o que te deixa feliz agora, nesse exato momento?

1 – Minha Família (especialmente meu sobrinho que amo mais do que tudo).

2 – Viajar.

3 – O cheiro de gasolina (eu sei, super estranho).

4 – Doces. Muito Doces.

5 – Comprar sapatos pela internet (eu não suporto ir em lojas e vir aquela multidão de vendedores).

6 – Me alimentar de forma saudável(a maior parte do tempo).

7 – Manter uma rotina de exercícios.

8 – Jane Austen.

9 – Livro e Filme Orgulho e Preconceito, da Jane Austen (Caso vocês ainda não saibam, sou meio fanática por ela e pelos livros dela).

10 – Seriados Coreanos (ou Doramas, como também é chamado, outro vício meu).

11 – Dias de Chuva e céu nublado.

12 – Noites Frias (ótimo para dormir).

13 – Filmes e seriados.

14 – Ler um bom livro (melhor ainda se estiver chovendo lá fora).

15 – Dormir com chuva.

photo-1415394171664-b29caa4dca77

16 – Fotografar e Gravar Videos (acho que são excelentes memórias para o futuro).

17 – Escrever.

18 – Dormir.

19 – O som de passarinhos quando o dia está amanhecendo.

20 – O barulho das ondas batendo na praia.

21 – Fazer atividades ao ar livre (como trilhas, caminhadas, tirolesa, etc).

22 – Crianças (as risadas delas me enchem de alegria e amor).

23 – Ouvir o som de bichos e passarinhos quando se está no meio do mato num dia bem quente (Sabe quando está tudo silencioso e só se ouve barulhos de cigarra e um piado de passarinho aqui e ali? Não é simplesmente mágico?).

24 – Música (KPop, Rock, Pop, Clássica).

25 – Ficar sozinha.

photo-1427805371062-cacdd21273f1 (1)

26 – Torta de Limão e tudo relacionado a limão (mousse, suco).

27 – Tomar banhos demorados.

28 – Tomar Sucos (Adoro inventar suco diferente).

29 – Coreia do Sul.

30 – E por último, mas um dos itens mais importantes da minha lista, qualquer coisa relacionada a Inglaterra, não sei nem como colocar em palavras o quanto eu amo e quero morar um dia naquele lugar (Londres, me aguarde, ainda voltarei).

photo-1431818492223-58d36d8002bd

 

E aí, o que te deixa feliz? Deixe nos comentários! Eu adoraria saber o que se passa com vocês.

Meu livro favorito: Orgulho e Preconceito

Hoje vou comentar sobre meu livro favorito e as razões porque gosto dele. Eu amo ler, acredito que essa paixão por leitura foi o que alimentou minha vontade de escrever. Assim como quando escrevo, quando estou lendo, me sinto relaxada, esqueço dos problemas e entro mesmo na história, desde que seja uma história envolvente é claro.

Se você teve que ler a mesma página duas vezes, significa que a história não é interessante para você ou aquela não é uma boa hora para ler. Acho que para tudo se tem um momento, meus horários preferidos de ler, são antes de dormir ou quando estou esperando alguma coisa, como ser atendida no médico. Eu queria muito ler em carro em alguma viagem, acho que é um horário perfeito, mas sempre me sinto enjoada, com vocês acontece isso também?

Eu comecei a ler livros, assim que aprendi a ler. Antes disso, eu lembro que minha irmãs liam bastante para mim, acredito que isso contribuiu muito para eu adquirir o gosto para leitura. Vou falar do livro que realmente amo, do tipo que eu brigaria com alguém caso falassem mal deles (só um exemplo surreal para demonstrar como eu amo mesmo os livros).

Acredito que eu já tenha falado antes da Jane Austen, ela é uma das minhas escritoras favoritas. O nome dela possui grande peso na literatura inglesa e ela viveu nos anos de 1775 à 1817, algo em torno do século XIX. Eu descobri ela, nem foi pelos livros, mas pelo filme baseado no livro Orgulho e Preconceito. Eu assisti o filme e me apaixonei pela história, depois disso sai em busca do livro. Vou falar sobre ele, vamos lá?

aorgulho1

Orgulho e Preconceito

A obra retrata a vida de um sociedade rural daqueles tempos (século XIX) e conta as primeiras impressões de Elisabeth Bennet em relação ao arrogante Darcy, o livro, inclusive foi titulado assim para descrever a maneira como Elisabeth e Darcy se viam assim que se conheceram.

A personagem principal do livro é Elisabeth Bennet, ela possui uma mente ágil e a língua afiada. A irmã mais velha de Elisabeth, Jane, é bem gentil. O Sr. Bennet, o pai, passa a maior parte do tempo em seu escritório, estudando e gosta de fazer comentários sarcásticos em relação a sua família. A outras irmãs de Elisabeth, consistem em Mary, que é apaixonada por livros, enquanto as outras Kitty e Lydia são descuidadas e vivem atrás de namorados.

E por fim, tem a Sra. Bennet que está desesperada em conseguir bons partidos para as suas filhas. O desespero dela se dá pelo fato que devido a família não ter nenhum herdeiro masculino, todo o patrimônio que a família possui será passado para o próximo herdeiro masculino da família, que no caso é um primo distante, o Sr.Collins.

Infelizmente é assim que as coisas funcionavam no passado. Chega então na cidade, o Sr. Bingley e o Sr. Darcy que são bem ricos. A Sra. Bennet então vai procurar uma maneira de apresentar suas filhas ao Sr. Bingley e consequentemente o Sr. Darcy.

O que amei no livro, além do romance de Elisabeth e Darcy que se apaixonam aos poucos e o amor deles é construído conforme o desenrolar da história, foi a personalidade de Elisabeth. Ela enxerga mais do que as pessoas, o que há de ridículo e passageiro na sociedade do século XIX da Inglaterra, ela tem apenas 20 anos, mas tem uma visão bastante aguçada do que é realmente a sociedade e sabe fazer escolhas próprias.

Um exemplo disso é em uma passagem do livro quando ela recusa a proposta de casamento feita pelo Sr.Collins. Ele não acredita na possibilidade de ela sequer recusá-lo e acha que a negativa dela é frescura de mulher que diz não, quando na verdade quer dizer sim. Quando ele sugere isso à ela, ela responde:

Posso lhe garantir, senhor, que não tenho nenhuma pretensão a um tipo de elegância que consiste em atormentar homens respeitáveis.  Preferiria o elogio de me acreditar uma pessoa sincera. […] Como posso ser mais clara? Não me considere neste momento um exemplo de elegância feminina desejando enfeitiçá-lo, mas uma criatura racional, falando a verdade de seu coração.”

Ela é tão maravilhosa e feminina, o mais incrível de tudo isso, é que Jane Austen conseguia ter essa visão da sociedade, a visão que Elisabeth tinha era o que Jane tinha daquele século e ao contrário de muitas pessoas superficiais que se encaixam nos moldes da sociedade apenas para se encaixar, elas enxergavam além e tinham pensamentos e decisões por si mesmas. Para fechar, vejam mais essa passagem que descreve o caráter de Elisabeth mais uma vez:

Em uma passagem do livro, é descrito uma conversa na casa de Bingley, onde Darcy e a irmã de Bingley enumeram uma lista de qualificações que uma moça precisa para ser considerada bem educada. Darcy diz que conhecia apenas seis mulheres que possuíam as características descritas, Elisabeth se dirige então à ele e diz:

“Já não me surpreende que conheça apenas seis mulheres prendadas.  Chego a duvidar que você conheça uma única”.

Elisabeth acha um absurdo o fato que para uma moça ser educada, tivesse que ter determinadas qualificações e infelizmente era assim naquela época, mas mais uma vez, Jane Austen nos surpreende, passando a visão da sociedade e como ela via, fatos descritos no caráter da personagem criada por ela.

x600

Esse é o post de hoje, tive o maior prazer de escrever, porque é incrível perceber que não importa o século que você vive, você não precisa se encaixar no molde de perfeição que a sociedade te apresenta, você apenas precisa ser você mesma e falar abertamente sobre o que você acredita, sem medo de ser feliz.

O que vocês acharam do meu livro favorito? Também quero saber se á leram Orgulho e Preconceito ou algum livro da Jane Austen. Comentem aqui embaixo!