História de Halloween: A Boneca

3bf70da8_1

Eu já comentei várias vezes que gosto muito de escrever né? Como o Halloween está ai, ao invés de escrever a história do halloween, resolvi escrever uma história com um ar um pouco assustador, só para registrar a data, mas prometo que não dá medo! Me deixem nos comentários a opinião de vocês, eu adoraria saber!

“Mia vivia com seu pai e sua avó em uma casa no alto das montanhas, completamente isolados. Um tempo depois sua querida avó faleceu. Quando a senhora estava de cama, dando os últimos suspiros, ela chamou Mia e entregou a ela uma boneca. A boneca já castigada pelos anos, estava com falhas no cabelo e com as pequenas roupas sujas. O brinquedo, um antigo presente, estava entre os pertences da senhora há muitos anos. Antes do último suspiro, a avó disse “Mantenha Agatha ao seu lado, assim também sempre estarei”.

Mia guardou com carinho a boneca, colocando-a toda a noite sentada na cadeira ao lado da sua cama. Durante o dia, estava sempre carregando a boneca.
Os dias se passaram e logo se fez um ano que avó tinha falecido. Mia estava dormindo quando acordou com o tic tac do relógio dando meia noite. Com um suspiro virou-se na cama, com os olhos semi abertos viu que Agatha não estava na cadeira, provavelmente tinha esquecido de trazê-la de volta quando saiu para brincar no dia anterior, fechou os olhos novamente.

Estava passando pelo sono quando ouviu ruídos nas escadas, como a casa era antiga, não fez conta, virou-se na cama outra vez, alguns segundos depois ouviu uma porta sendo aberta, o som parecia vir do andar térreo. Não havia ninguém na casa além dela e do pai. Mia sentiu o coração acelerar, mas logo se acalmou quando lembrou que o pai sempre descia no meio da noite para tomar água. Cobriu a cabeça com o lençol, no exato momento que fazia isso, ouviu o pai tossindo no quarto ao lado.

Mia sentiu o corpo gelar e sentou-se na cama com um pulo. Segurando a respiração, prestou atenção ao sons da casa. Não ouviu nada. Mia era bastante corajosa para uma garota de 11 anos. Saiu do quarto tremendo. Não ouviu nada no corredor. Abriu a porta do quarto do pai, ele dormia profundamente. Mia começou a descer as escadas, não ouviu nada. Parou em frente a porta do quarto da avó. Encostou o ouvido na porta, foi então que ela ouviu uma voz cantarolando “Agatha acorda uma vez por ano, Agatha desce as escadas, Agatha entra no quarto, Agatha senta na cama”. Mia perdeu os sentidos.”

E aí, prontas(os) para o Halloween? Bora contas histórias de terror?