A Escolhida por Amanda Ágatha Costa

Hoje vim compartilhar com vocês minha opinião sobre o livro A Escolhida, da autora Amanda Ágatha Costa. Amanda é uma autora brasileira e trouxe um livro com uma proposta diferente do que eu estava acostumada a ver em autores brasileiros. O livro envolve fantasia, que com exceção de Harry Potter, não é um dos meus gêneros favoritos de se ler. Porém, A Escolhida foi uma surpresa agradável, apesar de ter alguns pontos que considero negativos do meu ponto de vista, o livro é bom e senti muito orgulho em ler uma obra brasileira nesse nível.

Vamos ao resumo:

“Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota perdida na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais. Através de sua aparência impecável e feições delicadas, ninguém conseguiria supor quem ela é e o que gosta de fazer: um anjo com sede de sangue, sempre disposta a ceifar novas vítimas. Porém, tudo muda quando é capturada por dois feiticeiros e levada para o círculo, lugar onde eles vivem sob a liderança de Egran, um homem cruel que não mede esforços para conseguir o que quer. Em meio a várias mudanças repentinas, terá de enfrentar suas convicções a fim de descobrir um lado de si mesma que não imaginava existir. Será que o amor vai fazer brotar a alegria em seu coração? Ou ele irá arrastá-la diretamente para a morte? Ari será capaz de finalmente superar o próprio passado sombrio ou sucumbirá a ele, deixando pelo caminho mais um grande rastro de destruição?

Minha opinião sobre A Escolhida:

No livro conhecemos Ari, ou Ariali como algumas pessoas do Círculo a chamam. Ari é uma criatura nada convencional. Ela é um anjo, possui uma aparência linda e delicada, porém ela não é nada disso internamente. Ari é uma assassina e mata para se alimentar. Os humanos não conseguem ver suas asas, porém outras criaturas conseguem. De tanto matar, as asas de Ari estão caindo aos poucos.

Numa caçada, Ari acaba trombando com Luke e Edlun, que são feiticeiros do qual ela nem sequer sabia da existência. Os dois insistem em levá-la para o chamado Círculo que é onde vivem com outros feiticeiros. O líder do círculo, Egran a quer por perto para que ele consiga prosseguir com seus planos nada benevolentes. Egran não é uma pessoa agradável e dirige o círculo na base do medo.

Ari não aceita ajudar Egran em seus planos, dos quais ele nem sequer revela à ela. Mas mediante a promessa que ele contará sobre seu passado, que ela nada sabe, Ari acaba cedendo.

Cada feiticeiro do Círculo tem um dom e o dom de Luke, o garoto que a levou para o Círculo, é ver o passado das pessoas. Quando ele toca em Ari, acaba vendo seu passado que ainda é segredo para ela e acaba contando a garota sobre o que viu, a revelação a deixa assustada e com medo.

Logo Ari e Luke começam a desenvolver sentimentos um pelo outro, porém, o relacionamento deles é proibido, uma vez que criaturas de espécies diferentes não podem se relacionar. Ari também acaba fazendo amizade com Vincy, irmã de Luke, da qual ela odeia assim que chega no Círculo, mas logo as suas se entendem, além de Vincy, Ari faz amizade com as outras três amigas de Vincy. A garota que sozinha basicamente toda a sua vida, estranha a recepção e o carinho por parte das meninas e o amor de Luke.

Bom, confesso que não gostei da Ari no início. A situação dela era complicada, cresceu sozinha, sem amigos, sem entender quem era ela. Mas ela era muito, muito chata na minha opinião. Sabe aquelas pessoas que não aceitam ouvir as outras, que acha que está sempre com a razão e fica batendo o pé como uma criança/adolescente mimada? Foi a visão que tive dela no começo do livro. Tudo bem que ela estava confusa ao ser levada obrigatoriamente à um meio até então desconhecido para ela, mas né, vamos com calma garota. Mas para a nossa (minha) alegria, ela melhora no decorrer da história.

Outro coisa é que achei o livro um pouco enrolado demais, você chega até a página 100 e basicamente nada de “wowww” tinha acontecido. Muitos diálogos entre Ari e Luke, enquanto Ari tenta entender o que está sentindo e você fica “tá e agora, o que mais vai acontecer?”.

Tirando esses dois pontos, a autora consegue prender nossa atenção e aos poucos você começa a acompanhar o ritmo da história, conforme vai vendo uma incógnita aqui, outra ali e assim vai. Além da história, acompanhamos a evolução de Ari e como ela acaba conhecendo outro lado dela, o lado que não é totalmente impiedoso.

Para concluir, acho que vale muito a pena ler. Ainda mais por ser uma obra brasileira e completamente diferente, pelo menos para mim.

E aí, já tinha ouvido falar do livro A Escolhida? Gosta de livros de fantasia? Deixem nos comentários!

Parceria com a autora Amanda Ágatha Costa

Sou apaixonada por livros e por escrever, então com certeza essa categoria faz parte aqui do Orange Lily e é feita com muito carinho. E o ano de 2017 não poderia ter começado melhor, tive o prazer de estar em contato com a autora Amanda Ágatha Costa que é uma escritora nacional e um dos maiores destaques da editora Arwen e firmar uma parceria. Amanda é gentil e atensiosa com seus leitores e está sempre dando spoilers das suas obras, quem não curte um bom spoiler hein? Quer saber um pouco mais sobre ela? Dá uma olhada abaixo:

“Amanda nasceu em 21 de outubro de 1993, numa cidade pacata do interior de Santa Catarina, chamada São João Batista. É formanda em Pedagogia e assim como muitos de nós, é amante das palavras desde a infância. Jamais imaginou que realizaria um sonho e um dia sua voz seria ouvida. Com papel e caneta nas mãos, espera poder todas as pessoas com suas histórias, fazendo-as vibrar e amar cada fragmento das mesmas. De todas as coisas do universo, aventurar-se nos mares da fantasia é sua maior paixão. O livro A Escolhida é seu romance de estreia.”

Fazia muito tempo que não lia nenhuma obra nacional. O livro A Escolhida da autora Amanda Ágatha Costa foi uma surpresa agradável. É diferente de tudo que eu já li por aqui e me lembra muito obras estrangeiras que adoro. Em A Escolhida, encontramos romance e fantasia numa história que deixa um gostinho de quero mais.

Ficou curioso em saber um pouco mais sobre o romance? Dá uma olhada na sinopse:

“Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota perdida na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais.

Através de sua aparência impecável e feições delicadas, ninguém conseguiria supor quem ela é e o que gosta de fazer: um anjo com sede de sangue, sempre disposta a ceifar novas vítimas.

Porém, tudo muda quando é capturada por dois feiticeiros e levada para o círculo, lugar onde eles vivem sob a liderança de Egran, um homem cruel que não mede esforços para conseguir o que quer. Em meio a várias mudanças repentinas, terá de enfrentar suas convicções a fim de descobrir um lado de si mesma que não imaginava existir.

Será que o amor vai fazer brotar a alegria em seu coração? Ou ele irá arrastá-la diretamente para a morte? Ari será capaz de finalmente superar o próprio passado sombrio ou sucumbirá a ele, deixando pelo caminho mais um grande rastro de destruição?”

Além de A Escolhida, a autora está para lançar em 2017 a sequência da obra, sob o título de A Subestimada, que já tem a capa revelada inclusive (mais um spoiler da autora!).

Você pode comprar o livro aqui, ou ter mais informações na Fanpage e no Skoob.

E aí, vocês já conheciam a autora Amanda Ágatha Costa? Gostam de livros de romance e fantasia? Deixem nos comentários!